A menina dos olhos das campanhas eleitorais

É impressionante como a cada 2 anos, ou seja, em época de eleições  Municipais ou Estaduais, que nossos políticos se lembrem da fatidica situação em que se econcontra o  Hospital Sorocabana . As comunidades da Lapa e adjacências clamam pela reabertura total do famigerado Hospital Sorocabana, um dos poucos que atendia a população por meio do Sistema Único de Saúde (SUS) e que está fechado, acreditem, desde o ano de 2010.
A reabertura total é uma necessidade e tem sido defendida, há tempos, pelo Comitê de Defesa do Hospital Sorocabana. Números demonstram a importância do estabelecimento não só para moradores do distrito da Lapa, mas também para bairros vizinhos e cidades da região metropolitana oeste, que também usufruíam de seus serviços de saúde. Levantamento do comitê revela que, em 2009, ano que antecedeu o fechamento do hospital, haviam 217 leitos de internação, eram realizados 500 partos e 20 mil atendimentos mensais.
Mesmo neste ano de 2020 com a pandemia do CORONAVÍRUS, “nossos representantes” optaram por Hospitais Emergenciais de Campanha, tais como Pacaembu, Ibirapuera e Anhembi que, além de provissórios e seus gastos exorbitantes, foram desmontados não deixando legado algum para a comunidade.
Histórico – Em 2012, o Governo do Estado, proprietário do imóvel, depois de entrar com medida judicial, retomou o prédio, cedeu ao município e implantou um AMA Especialidades. Em 2016, o decreto de cessão (61.902) foi atualizado por 20 anos e o Município ali implantou uma unidade do Hospital-Dia e um Centro Especializado de Reabilitação (CER), que ocupam o térreo e o mezanino.
Entretanto, outros cinco pavimentos estão ociosos e são eles que a comunidade reivindica para funcionamento do hospital, que seria um legado para a população, ao contrário dos hospitais de campanha, por exemplo, que foram instalados apenas de maneira provisória.
Empurra-empurra – A política de boa vizinhança entre Prefeitura e Governo do Estado parece ter parado na cessão de uso de parte do equipamento. Na ocasião, a comunidade até ficou esperançosa da reabertura, que não foi adiante. Em nota oficial, a Prefeitura esclarece que o terreno do Sorocabana pertence ao Governo do Estado. Dessa maneira, portanto, ficam inviabilizados investimentos pelo município naquele local, além dos que já foram feitos. Por sua vez, o Governo do Estado afirma ter concedido o uso integral da edificação para o município e que, portanto, a questão da reabertura do Hospital Sorocabana diz respeito à prefeitura. Na ocasião, diz o Estado, o intuito era justamente o de suprir a carência de leitos hospitalares, voltados ao atendimento da população dependente do SUS.
Por trás desses posicionamentos pouco aprofundados, está uma população que clama pela reabertura de um hospital, mas cuja voz parece não ser ouvida, mesmo diante da situação dramática que vivenciamos.
Como otimismo e esperança nunca é demais, desta vez já passados 10 anos de promessas eleitoreiras, vamos esperar que finalmente o Hospital Sorocabana saia das promessas e seja realmente reformado e que fique a disposição da população carente de seus serviços.

Acesso Rápido

Cansado de ligações de cobrança e telemarketing, saiba o que fazer!

Quem nunca foi importunado por ligações insistentes de telemarketing e empresas de cobrança, no meio …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *