Ambiente: especialista alerta como agir com segurança diante de répteis

Répteis costumam ficar mais ativos em temperaturas mais elevadas. Apesar de estarmos no inverno, em algumas regiões da cidade de São Paulo, em especial aquelas com menos adensamento urbano e próximo de vegetação densa, tem sido observado o aparecimento esporádico de serpentes, em especial de duas espécies: falsa-coral e a dormideira, ambas não peçonhentas.
A diretora da Divisão de Fauna Silvestre, vinculada à Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente, Juliana Summa, orienta as pessoas caso os répteis apareçam. “Se depararem com uma cobra, em local aberto, o ideal é esperar que ela siga o seu caminho. Caso ocorra dentro da residência, não mexa e deixe as crianças e os animais de estimação distantes. Entre em contato com a Divisão da Fauna Silvestre (telefone 3885-6669 ou enviar foto do animal pelo whatsapp: 96715-5424) para orientação (no caso de espécies não peçonhentas) ou atendimento da ocorrência e solicitação de resgate junto à GCM Ambiental”, explica Juliana.
Para evitar que entrem nas residências, as pessoas devem fechar possíveis espaços que permitam seu ingresso. Utilizar protetores de porta também ajudam. Além disso, caso a casa seja muito próxima de áreas verdes é importante não colocar a mão em locais que não possa ver o que tem dentro. Uma sugestão também é evitar deixar pedaços de madeira, piso e outros materiais acumulados no quintal ou em locais que possam ser acessados pelos animais.
Juliana Summa ressaltar que, independente da cobra ser peçonhenta ou não, a Divisão de Fauna Silvestre, da SVMA, irá reencaminhá-la à vida livre, em local seguro e de ocorrência da espécie.
Fonte: capital.sp.gov.br

Acesso Rápido

Cansado de ligações de cobrança e telemarketing, saiba o que fazer!

Quem nunca foi importunado por ligações insistentes de telemarketing e empresas de cobrança, no meio …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *