Ciclofaixa da Avenida Rebouças recebe sinalização

A Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes informa que a ciclofaixa em implantação na Avenida Rebouças entrou na etapa de sinalização e recebe agora a pintura da linha de bordo, nos seus 3,4 quilômetros de extensão.
Nesta fase motoristas e ciclistas que circulam pela Avenida devem redobrar a atenção, já que a linha de bordo é a primeira marcação que segrega o espaço para circulação das bicicletas. Os serviços de implantação da sinalização continuam agora com pintura na aproximação dos cruzamentos, a aplicação dos tachões a cada metro e a implantação da sinalização vertical. A via está com faixas informativas avisando motoristas sobre as obras na ciclofaixa. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) monitora o trânsito na via.
Vale ressaltar que a ciclofaixa fica à direita da Avenida Rebouças, nos dois sentidos da via, junto à calçada. A implantação da ciclofaixa vai proporcionar mais segurança aos cerca de 50 ciclistas, em média, que já circulavam pela via todos os dias – de acordo com a pesquisa de Monitoração de Mobilidade realizada pela CET. Também incentivará que mais ciclistas passem a utilizar essa rota.
A ciclofaixa da Rebouças conecta as ciclovias da Avenida Paulista, Avenida Henrique Schaumann/Avenida Brasil e a ciclofaixa da Rua da Consolação. A previsão é que a ciclovia esteja concluída até o fim de outubro.
Conexões prontas – Até o momento foram entregues 19 quilômetros de novas ciclovias e ciclofaixas à população. Dessa forma, a malha passou de 504 para 523 quilômetros de extensão. Até o fim deste ano, São Paulo terá a maior malha dedicada às bicicletas dentre todas as capitais brasileiras, com 676 km.
Já foram entregues as novas conexões da Av. Eng. Caetano Álvares; Samaritá; Iapó; José Bernardo Pinto; Freire Cisneiro; Artur de Azevedo; Jacu Pêssego; Domingos de Morais; Henrique Schaumann; Guadelupe; e Ricardo Jafet.

Acesso Rápido

Portal da Educação Ambiental promove ensino sobre meio ambiente e sustentabilidade

Você sabe o que é permacultura? E herbário? Já ouviu falar em queima prescrita? Estes …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *