Feira da discórdia na Rua Dronsfield

Na última terça-feira, dia 10, o centro da Lapa despertou com uma feira livre na rua Dronsfield, entre as ruas Martim Tenório e a Doze de Outubro, fechando o tráfego de veículos nesta quadra. Entre bancas de frutas, verduras, pastéis e caldo de cana, enfim, os lapeanos, ou boa parte deles, se surpreenderam com a “novidade”. Consultados por esta redação, comerciantes do entorno, taxistas e até ambulantes, se manifestaram surpresos, pois disseram que ninguém fora avisado. Porém, segundo o secretário executivo da supervisão de abastecimento da Secretaria Municipal de Subprefeituras e ex-Subprefeito da Lapa, Carlos Eduardo Batista Fernandes, “esta feira não foi instalada da noite para o dia, a solicitação partiu de um grupo de feirantes e após todo um trabalho técnico entre a Prefeitura, Subprefeitura Lapa e CET sobre condições favoráveis e o impacto que poderia existir na região, a feira foi estabelecida. Porém ela ainda se encontra em caráter experimental. Caso haja reclamação da comunidade, a mesma será retirada. Segundo Fernandes, os comerciantes da rua foram ouvidos e até o momento não se opuseram contra a ação. Quem não gostou da feira foram os permissionários do Mercado Municipal da Lapa, pois ela está muito próxima e acreditam que possa haver uma queda nas vendas, causando prejuízo para eles”.
No entanto, os permissionários do Mercado da Lapa e demais comerciantes do entorno, inclusive ambulantes “ilegais ou não”, contrariam o atual secretário, alegando não terem sido consultados e ouvidos quanto à criação desta feira.
Após a instalação da mesma e a perplexidade de todos ou sua maioria, alguns permissionários do Mercado da Lapa, inclusive enviaram à nossa redação, parte do texto do decreto nº 9662 de 2 de outubro de 1971, Art. 3º Não será permitida a instalação de feiras livres, Inciso IV – A menos de 500m (quinhentos metros) de Mercados Municipais.
Toda essa situação foi compartilhada com a Subprefeitura da Lapa, que prontamente nos atendeu, colocando-se à disposição de todos e para a melhor saída possível; inclusive o Subprefeito da Lapa, Leonardo Santos ressaltou que tal decreto fora revogado em 2007… decreto nº 48.172, de 6 de março de 2007, Art. 3º As feiras deverão observar, para sua instalação e remanejamento, além do impacto urbano e viário locais, as seguintes especificações técnicas, Inciso IV – respeitar a distância mínima de 100m (cem metros) da entrada de hospitais, unidades de saúde, necrotérios, cemitérios, templos religiosos, creches, estabelecimentos de ensino, delegacias, postos do Corpo de Bombeiros, postos de combustíveis e demais órgãos prestadores de serviços de utilidade pública, cujo acesso não possa ser interrompido.
Assim sendo, tanto pelo primeiro decreto de 1971, quanto pelo segundo de 2007, esta feira não poderia ser instalada neste local e sequer inaugurada. Mas como ambos, Fernandes e Santos, deixaram claro e de bom senso que, se houvessem reclamações da comunidade, a mesma, por ser encontrar em caráter experimental, seria retirada deste local… o que se pode imaginar então, é  que a Feira da Dronsfield, ou da Discórdia não retorna já na próxima terça-feira, dia 17 ok.

Acesso Rápido

Cansado de ligações de cobrança e telemarketing, saiba o que fazer!

Quem nunca foi importunado por ligações insistentes de telemarketing e empresas de cobrança, no meio …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *