Parabéns à SERVA

SERVA_BOLONa  próxima segunda-feira, 25, a Sociedade  Esportiva e Recreativa da Vila Anastácio  completa 62 anos. Parabéns e muita longevidade! A SERVA fica na Rua Bernardo Guimarães, 194, Vila Anastácio & 3938-423.
HISTÓRIA DA SERVA e SANTO ESTEVAM
O Bairro de Vila Anastácio, situado na Zona Oeste da Cidade da Capital, é considerado uma ilha, cercado pela Marginal Tietê, o início da Via Anhanguera e o bairro da Lapa.
A vila povoada em sua maioria por Imigrantes Europeus, desde a década de 1920, sempre formou várias equipes de futebol, possuía mais de cinco campos de futebol, o que propiciava formação de equipes e nascia assim um grande celeiro do Futebol Paulista Amador, das quais sabemos oficialmente da existência de quatro equipes: Esporte Clube Húngaro Ypiranga (Y.M.S.E. – Ypiranga Magyar Sport Egilet), depois vieram o Corinthians, o Guarani e o Fluminense.
Nos anos seguintes, foram surgindo inúmeras equipes: Santo Estevam em 1932 (hoje SERVA), América, XI Paulistas, Primavera, Flor do Anastácio, Águia de Ouro, Anastácio, Camacan, Corintinhas e o Fiat Lux. Praticamente a Vila Anastácio formava uma liga independente da várzea Paulista, onde campeonatos eram organizados e assim surgia a rivalidade entre as equipes dentro do bairro, onde as sedes de cada equipe eram locais variados (bares, lojas, residências, etc.).
SERVA_2O Santo Estevam tinha sede própria onde também eram realizados bailes, reuniões, ping-pong. Era um clube em sua maioria formado por imigrantes ou filhos de Húngaros, por isso de suas cores vermelho, branco e verde.
No dia 22/08/1959 o nome fora mudado para Sociedade Esportiva e Recreativa de Vila Anastácio – SERVA. Os diretores engajados em fazer da SERVA uma grande Sociedade lançaram a campanha Pró Sede Própria, desta forma juntaram o dinheiro da entrada para a compra do terreno da Rua Bernardo Guimarães, 194 (29/10/1959) e o saldo seriam pagos em 26 parcelas, participaram do empréstimo 25 abnegados. Os empréstimos em alguns casos, foram pagos em títulos patrimoniais, mas todos receberam.
A diretoria tinha o objetivo de cobrir o salão, pois só uma parte era coberta e também cimentá-lo. Com a colaboração inclusive da Prefeitura que cedeu o trator para remover um barranco de mais de 1 metro de altura. Desta forma o salão foi coberto, o fundo fechado com uma parede e a frente fechada de forma provisória e com a Campanha do metro quadrado, mais de 150 pessoas colaboraram nesta campanha com dinheiro, desta forma cimentou-se toda o salão, podendo então realizar o 1º Baile Carnavalesco de nossa história, foram 03 noites de sucesso absoluto.
No futebol, a SERVA a cada dia ficava mais famosa na várzea e mais forte, fomos considerados a sensação lapeana da época (conforme matéria de jornal).Já nesta época começávamos a revelar talentos, começa a nascer um dos maiores celeiros da várzea paulista.
No ano de 1969 com o apoio maciço da diretoria o Sr. Abud Nassif, montou o 1º Dente de Leite da SERVA, mais tarde por problemas particulares o Sr. Abud Nassif, passou o Cargo aos Senhores Oreste Novelli (que também foi técnico do Nacional/SP) e Francisco Carolo (durante várias temporadas foi o massagista da Federação Paulista de Futsal). Portanto no final da década de 60, a SERVA atuava na várzea com sua Equipe Principal e Dente de Leite.
Infelizmente nossos campos foram acabando, e junto com eles as equipes. O auge do nosso futebol deu-se na década de 70, mesmo perdendo nosso campo, mandávamos nossos jogos no Campo da Empresa Refinações, que era próximo. Os treinos aconteciam às quintas-feiras em nossa quadra, que também acabava sendo uma verdadeira peneira, pois poucos eram escolhidos para atuar no campo no domingo.
A fama de nossas equipes ecoou por todo o estado, garotos de todos os bairros sonhavam e queriam vestir nossa camisa, um problema agradável a nossa competente comissão técnica.
O trabalho de nossa escolinha continuava firme e sério, nossa comissão técnica que já contava com Sr. Oreste e Carolo, tiveram o reforço do Sr. Arnaldo Lázaro. Nos anos seguintes conquistamos três campeonatos seguidos (1977/78/79) sagrando-se desta forma tetracampeões do DEF e no mesmo ano de 1979 conquistamos o Campeonato Estadual, disputado por 1.622 equipes.Pelo título fomos premiados com uma viagem ao Sul do País e Paraguai.
Estas gerações fantásticas (nascidos em 63 e 64) muitos foram jogar nas Equipes Profissionais, entre eles destacamos: Sidney (São Paulo, Flamengo, Santos e Seleção Brasileira de 1986), Pedrinho (Santos), Vizolli (São Paulo), Rui (Juventus), César Parra (Corinthians), Marcos Garça (Guarani), Djair (Amparo), Ralf (União de Mogi/SP, Kufstein/Áustria), Malaquias (Ituano).Sem falsa modéstia nossa Equipe era uma fábrica de revelar jogadores o que ocorre até hoje
SERVA_3Durante anos seguidos nossa EquipeZ Sport Principal era quase que imbatível, com duas gerações distintas, a primeira, comandada por : Waltinho, Burrinho, Marco Aurélio, Henriquinho, Fere, Carlos Dobra, Pingüim, Toni Bareta, Ratinho, Cristo, Sony, Bilú, Martelo, Coelho, Silvério e Jair Marques e outras feras que também fizeram parte deste grupo, porém em menor escala de jogos. Na segunda geração o comando era de : Maia, Luis Fernando, Adilson, Renato, Gilson, Ralf, Hamir, Fumê, Sidney, Feijão, Merivaldo, Fafá, Edson, Betinho, Justino, Buda, Décio, Ricardo Barbosa, Nenê, Cláudio, Ricardo, estes os que mais atuaram ao longo dos anos.
A SERVA nestes quase 90 anos entre Santo Estevam e SERVA nunca ficou mais que 15 dias sem atividades de suas equipes, infelizmente tal fato ocorreu neste 2020, em função da pandemia do Covid-19.
Atualmente mantemos nossas Escolinhas de Futsal aos sábados, categorias sub-11 à sub-20 Feminino e Masculino. Diretorias da SERVA desde 1959 sempre investiram no Patrimônio além do Ginásio , prova disso foi outro grande feito: a compra do imóvel da Rua Bartolomeu Paes, interligando a Serva às duas ruas.
O segredo do nosso crescimento tanto administrativo como esportivo, foi sempre saber renovar, dar oportunidades aos mais jovens e acreditar no seu potencial.
Pergunta que todos fazem: como conseguimos manter todas essas modalidades, manutenção do patrimônio etc., sem patrocínio ? Resposta é : Abnegação das pessoas, que fazem tudo por puro amor e não medem esforços para conseguir levantar a verba necessária, sabemos que caso tivéssemos um Patrocínio ou Incentivo poderíamos realizar muito mais pelo esporte, dar oportunidade a vários(as) atletas, podendo treinar inclusive durante a semana, o que seria ideal, mas por enquanto não é possível, porém nosso Lema é Jamais desanimar, todo trabalho Honesto e correto uma hora será reconhecido!
Desde 2016 a SERVA adotou uma mascote, a Puli, uma raça de cachorro originária da Hungria; e nosso maior sonho é conseguir intercambio para nossos(as) atletas em Países da Europa, obviamente de preferência a Hungria e quem sabe um dia teremos atletas da SERVA defendendo as seleções Húngaras no vôlei, handebol, futebol, futsal.
Atuais Presidentes da SERVA : Carlos Negreto – Presidente da Diretoria Executiva; Itamar dos Santos Machado – Presidente do Conselho Deliberativo; Maria Henriques – Presidente do Conselho Fiscal; Marco Antonio Campagni – Presidente do Conselho Patrimonial.
Bem resumida, essa é a Historia da SERVA, que sempre se preocupou em Apoiar o Esporte, mas também sempre foi um clube social com Festas, Bailes, procurando manter viva a Cultura Húngara, passando às novas gerações de atletas e frequentadores.

SERVA_1

Acesso Rápido

Portal da Educação Ambiental promove ensino sobre meio ambiente e sustentabilidade

Você sabe o que é permacultura? E herbário? Já ouviu falar em queima prescrita? Estes …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *