Pinheiros está preparada para o Carnaval de Rua 2019

A região de Pinheiros está pronta para o Carnaval de Rua 2019. A afirmação foi feita pelo subprefeito João Grande, na última segunda-feira, dia 18, durante audiência pública no Ministério Público sobre o planejamento dos desfiles dos megablocos. Também participaram do encontro representantes da Secretaria das Subprefeituras, Polícia Militar, Guarda Civil Metropolitana, Polícia Civil, Subprefeituras da Lapa, Sé e Vila Mariana, CPTM, Metrô, Via 4 Amarela e sociedade civil.
Na reunião, que durou mais de 7 horas, foram apresentadas as estruturas planejadas para que a festa aconteça com o mínimo possível de transtornos. O Carnaval de Rua 2019 acontecerá entre os dias 23 de fevereiro e 10 de março. Serão 516 blocos, em 556 desfiles, em toda a cidade de São Paulo.
O subprefeito de Pinheiros informou que, na região de Pinheiros, serão 106 blocos e 111 desfiles. Dez das agremiações são megablocos, com mais de 50 mil foliões. No caso dos médios, serão 19, com um total de 10 a 50 mil participantes. Este ano, os blocos foram autorizados a ter patrocinadores, que poderão vender seus produtos durante o desfile. Porém, aqueles que se utilizarem dessa prerrogativa, terão de limpar a sujeira gerada pelos foliões que consumirem os produtos. As ruas e avenidas onde haverá desfiles serão atendidas com banheiros químicos.
Em 2019, Pinheiros terá, novamente, uma Zona de Atenção Especial (ZAE), na Vila Madalena. A medida será adotada entre a Rua Girassol, Rua Inácio Pereira da Rocha, Rua Wizard e Rua dos Morás. Nessa região, serão instalados cerca de 900 gradis e haverá limitação para um público em até 5 mil pessoas.
O subprefeito explicou que será instalado um posto avançado no Largo da Batata, com serviços de atendimento à população. “Farão parte a Subprefeitura de Pinheiros, Polícia Militar do Estado de São Paulo, Guarda Civil Metropolitana, Companhia de Engenharia de Tráfego, Secretaria Municipal de Saúde, entre outros. Trata-se uma iniciativa já utilizada em 2018 e que será retomada esse ano”, afirmou João Grande.
A equipe da Subprefeitura de Pinheiros fará o gerenciamento e coordenação dos desfiles dos blocos pela região. O trabalho será verificar se as agremiações apresentaram exatamente o que foi acordado em termos de organização e se o decreto de Carnaval será respeitado. Os fiscais estarão atentos para o cumprimento dos horários de início e encerramento dos blocos. “O som terá de ser desligado às 19h para que a via esteja aberta e funcionando normalmente às 20h”, explicou o subprefeito de Pinheiros.
João Grande também afirmou que a Subprefeitura de Pinheiros está em contato com os blocos para o fechamento de Termos de Ajustamento de Conduta. O objetivo é garantir contrapartidas dos organizadores de blocos para reduzir os impactos do Carnaval na região. O subprefeito deu como exemplo a zeladoria: “Se um gramado for destruído por determinado bloco, eles terão de recompor a área”.
Segundo João Grande, “o Carnaval de São Paulo é um grande desafio. Há alguns anos, o paulistano deixava São Paulo para passar o feriado fora, no litoral, interior dentre outros locais. Atualmente, além de permanecerem na cidade, inúmeras pessoas vêm de fora desfrutar o carnaval na Capital, que já é uma referência. Não podemos esquecer que o Carnaval de São Paulo é uma grande festa, que movimenta a economia da cidade, traz riqueza para a nossa região. Ela atrai investimentos, gera emprego e renda, aumenta o recolhimento de tributos e aquece o mercado local. O nosso trabalho será para minimizar ao máximo os impactos negativos gerados aos diversos setores envolvidos, conciliando os interesses dos moradores, foliões, organizadores de blocos, ambulantes, comerciantes e todos demais envolvidos”, disse o subprefeito.
No fim do encontro, o promotor César Ricardo Martins disse ter a convicção de que toda a cidade está pronta para o Carnaval de Rua 2019, tendo em vista as medidas adotadas pela Prefeitura de São Paulo.

Acesso Rápido

LGPD x Recrutamento e Seleção, especialista avalia impactos nas empresas

“Além do consentimento do candidato para armazenar os dados, a LGPD obriga gestores a usá-los …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *