Plataforma reúne estudos sobre mobilidade, economia, construção civil e agricultura na cidade

Você sabia que existe uma plataforma digital que reúne diversos estudos sobre temas de grande importância para o desenvolvimento da cidade? Trata-se dos Informes Urbanos, que apresenta análises compostas por mapas, gráficos e estatísticas sobre assuntos como mobilidade, agricultores, imigrantes, microempreendedores, mercado de trabalho e construção civil.
Até o momento são 46 estudos, com perspectivas diferenciadas sobre dados provenientes do poder público, institutos de pesquisa e universidades. O mais recente foi divulgado nesta semana e aborda a concentração do setor bancário no município, mostrando como ele está distribuído no território, os empregos gerados por ele e quais os serviços mais utilizados pela população.
No ano passado, a Coordenadoria de Produção e Análise de Informação (GEOINFO), responsável pela execução desses estudos e manutenção do Portal Informes Urbanos, concentrou-se, sobretudo, em analisar os dados das pesquisas Origem e Destino do Metrô de 2007 e 2017 (a mais recente), a fim de entender as principais mudanças relacionadas à mobilidade em São Paulo.
Tal trabalho resultou em três Informes Urbanos: Mulheres e seus deslocamentos na cidade; Mobilidade dos Idosos na cidade de São Paulo e o Uso da Bicicleta na cidade de São Paulo. Um pouco antes, em outubro de 2019, foi produzido um estudo mais geral: O que mudou na mobilidade no município de São Paulo entre 2007 e 2017?
Entre os principais resultados pode-se destacar que as mulheres fazem mais viagens por meio de transporte coletivo ou a pé; apesar da maioria dos idosos usar automóvel particular, 23% deles se locomovem apenas a pé na cidade; e um aumento de 48% das viagens realizadas por bicicletas entre 2007 e 2017. Já em linhas gerais, o estudo mostrou que o transporte a pé foi o que mais cresceu no período (6,7%), houve redução de 11,9% do tempo médio para locomoção via transporte público e a manutenção do trabalho como o principal motivo das viagens em São Paulo.
Ainda em 2020 foi elaborado um estudo inédito sobre os produtores rurais de São Paulo, revelando que majoritariamente masculino (70%), casado (70%), com idade entre 35 e 59 anos (55%) e com Ensino Fundamental completo (45%), agricultores enxergam um futuro onde a próxima geração tenha melhores condições de produção com o fortalecimento das atividades agrícolas. Os dados dessa análise também foram disponibilizados no Portal GeoSampa, o mapa digital da cidade.
Os Informes Urbanos também já trataram das características do Microempreendedor Individual (MEI) paulistano após dez anos e expôs que cerca de 60% dos empreendedores atuam na área de Serviços, com destaque para os profissionais cabelereiros e de tratamento de beleza, que somam mais de 100 mil MEIs.
Já em Retrato da pessoa idosa na cidade de São Paulo é destacado que o envelhecimento no Município está acima da média nacional, atinge todos os segmentos sociais e resultará em uma população formada por 30% de idosos em 2050.
Fonte: prefeitura.sp.gov.br

Acesso Rápido

Estatuto da Pessoa Idosa sofre alterações. Saiba seus direitos!

O Estatuto do Idoso (Lei nº 10741/2003), a qual fui membro da Comissão Especial para …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *