TEATRO-D comemora o Dia das Crianças com peça infantil individualizada “NÃO QUERO UM CELULAR, QUERO UM BURRINHO!”

Para não deixar o Dia das Crianças passar em branco – uma das datas mais festejadas nos teatros – o TEATRO-D mais uma vez inova buscando não o grande público, mas, a singeleza do encontro entre pais e filhos e, respeitando os protocolos de saúde, apresenta a originalidade de uma peça infantil ‘individualizada’! Isso mesmo!
Vai acontecer assim: Plateia de 350 lugares vazia, Palco de 113m² com um único ator em cena.
O pai ou mãe, ou os dois; ou ainda avô ou avó entra com a criança e tem o privilégio de verem uma peça sozinhos no palco, com entrada/saída também em separado.
‘NÃO QUERO UM CELULAR, QUERO UM BURRINHO!” é um título criado pelo diretor Darson Ribeiro especialmente para a encenação do ator ARÔ RIBEIRO, em cima do conto de Cecilia Meireles: ‘O Menino Azul’, e tem duração de apenas 4 (quatro) minutos.
“Mais uma vez, driblando a impossibilidade de ocupação da plateia, como fiz com o happening que criei para o estacionamento do Teatro-D, ‘Amor no Drive-in Por Favor, Não Me Covid”, não quis deixar o Dia das Crianças passar sem teatro. Por isso, busquei algo singelo, tocante e altamente eficaz, principalmente nesse período pandêmico, unindo teatro e poesia e com uma das nossas maiores, Cecilia Meireles. E além, claro, de poder propiciar a saída de casa com as crianças para o teatro com total segurança”, explica Darson Ribeiro.
“A criança de hoje deixou de ser estimulada por sons, canções, jogos de palavra, brincadeiras como trava-línguas, então, nada melhor do que fomentar essas faltas por meio do teatro. Sem contar que é um momento único, onde a criança entra na história tendo do seu lado o seu tutor. Aquele que ela confia, gosta, e se dedica. Seja ele pai ou mãe, avô ou avó, tio ou tia, ou um padrinho”, finaliza.
‘NÃO QUERO UM CELULAR, QUERO UM BURRINHO!” é uma micropeça que usa técnica de teatro narrativo e de objetos. Dois personagens, uma criança e um burrinho, com uma delicada melodia de fundo, brincam e levam cada espectador a um passado que só ele viveu, trabalhando na intimidade, buscando memórias antes esquecidas no cotidiano.
VEJA O LINK DA PEÇA: https://youtu.be/AB4NEamNvm8
DIA: 12/10/2020, a partir das 11h da manhã
1º. Período: das 11h às 13h (até 20 pessoas por ordem de chegada mediante senha)
2º. Período: das 15h às 17h (até 20 pessoas por ordem de chegada mediante senha)
LOCAL: Teatro-D | Rua João Cachoeira, 899, Itaim
MELHOR ENTRADA para veículos pela Rua Leopoldo Couto de Magalhães, altura do 366 (cancela do estacionamento Extra no Piso G-2)
INGRESSOS: 60,00 (sessenta reais) para até 03 (três) pessoas.
SYMPLA: https://bileto.sympla.com.br/event/66550
INFORMAÇÕES: 11 3079-0451 teatrod@teatrod.com.br
INDICAÇÃO: LIVRE
CAFÉ, LANCHES, PIPOCA E ALMOÇO: FRAN’S CAFÉ TEATRO-D – reservas 11-2362 3343

LEMBRAMOS O USO OBRIGATÓRIO DE MÁSCARA EM TODOS OS AMBIENTES DO TEATRO-D

Acesso Rápido

Museu de Realidade Virtual que simula mudanças climáticas

A Universidade de São Paulo inaugurou nesta segunda-feira, 8 de abril, o Digital Lab, nome …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *