Prefeitura entrega novos leitos no Complexo Hospitalar Municipal Sorocabana

A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal da Saúde, entregou, nesta segunda-feira (10) 33 novos leitos no Complexo Hospitalar Municipal Sorocabana, no bairro da Lapa.
Os leitos serão utilizados, durante a pandemia do novo coronavírus, para o tratamento exclusivo de pacientes com a doença. Nesta primeira fase serão 27 leitos de enfermaria e outros seis de estabilização (UTI). Esses leitos serão utilizados para casos de baixa e média complexidade.
Na segunda fase, ainda em agosto, serão inaugurados outros 22 leitos, todos de enfermaria, totalizando 55 leitos no Hospital Sorocabana à disposição da população. Foram investidos R$ 1,3 milhão na reforma e adequação do prédio e mais R$ 1,1 milhão em equipamentos. O custo médio mensal para manter os serviços é estimado em R$ 3,2 milhões.
“A reabertura do Hospital Sorocabana é uma antiga reivindicação de toda a população da Lapa e da Zona Oeste. Estava fechado desde 2010, quando voltou para o Estado e a associação que aqui cuidava devolveu a área. Estamos reabrindo esses 55 leitos. Parte de estabilização, parte de UTI. São leitos para ajudar no combate à pandemia de coronavírus”, disse Bruno Covas.
De acordo com o prefeito, diferente dos hospitais de campanha, que são estruturas provisórias, a estrutura do Hospital Sorocabana será permanente.
“Assim que passar a pandemia, será um hospital referência para toda a região. Hoje, a pessoa desta área que precisa de um hospital vai no de Pirituba ou no do Jaçanã. Aqui funcionará, também, como um grande complexo de saúde, já que aqui ao lado temos um Hospital Dia, uma AMA (Assistência Médica Ambulatorial) 24h, o CER (Centro Especializado em Reabilitação) e uma base do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência)”, enfatizou Covas. O local vai contar com 175 colaboradores entre médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e outros profissionais de Saúde.
O antigo Hospital Sorocabana fechou em 2010. Na época, a Associação Beneficente de Hospitais Sorocabana, que administrava a unidade, interrompeu as atividades por falta de recursos financeiros. Dessa forma, o prédio, que pertencia ao Estado, foi devolvido. Em 2012, foi autorizada a cessão do espaço físico para o município de São Paulo pelo prazo de 20 anos.
Zona Oeste – A Coordenadoria Regional de Saúde Oeste atende uma população estimada em 1.076.683 habitantes, de acordo com dados deste ano da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade). Calcula-se que mais de 40% desses moradores dependam exclusivamente dos serviços públicos de Saúde.
Fonte: capital.sp.gov.br

Acesso Rápido

Cansado de ligações de cobrança e telemarketing, saiba o que fazer!

Quem nunca foi importunado por ligações insistentes de telemarketing e empresas de cobrança, no meio …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *