Motoristas de caminhões fizeram carreatas em protesto contra aumento do ICMS

Motoristas de caminhões fizeram carreatas com buzinaço na manhã desta quarta-feira (27) em protesto contra o aumento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) na cidade de São Paulo. Distribuidores de mercadores do estado também participam do ato.
Por volta das 8h, os veículos se reuniram em frente ao Estádio Municipal do Pacaembu, na Zona Oeste da capital, e saíram em direção a quatro locais: a sede do governo estadual, no Morumbi, na Zona Sul, o Ministério da Fazenda, e nas marginais Pinheiros e Tietê.
No ano passado, o governo estadual aprovou um pacote de ajuste fiscal na Assembleia Legislativa prevendo redução de isenção para alguns produtos de isenção de ICMS. Isso para aumentar a arrecadação do governo. A justificativa foi justamente a queda por conta da pandemia.
Mas depois o governo voltou atrás e retirou esse fim de isenção para alguns setores, como, por exemplo, insumos médicos, energia elétrica e manteve ainda para outros, como carne, leite e feijão. O protesto é por esse motivo.
Os motoristas querem que seja retirado o fim de isenção do ICMS. O aumento do imposto acarretaria, segundo eles, um acréscimo de carga tributária de 12% a 13%.
O número total de caminhões envolvidos no ato não foi divulgado, mas segundo os organizadores mais de cerca de 1.000 veículos participem da manifestação. A Polícia Militar (PM) e a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) acompanham o ato.
De acordo com a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), na manhã deste mesmo dia, houve lentidão de veículos por 5 quilômetros na Rodovia Anhanguera, no sentido capital, por causa de parte do protesto dos caminhoneiros. A fila de veículos estava concentrada do km 16 ao km 11.

Acesso Rápido

Portal da Educação Ambiental promove ensino sobre meio ambiente e sustentabilidade

Você sabe o que é permacultura? E herbário? Já ouviu falar em queima prescrita? Estes …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *